segunda-feira, 11 de abril de 2011

O EXERCITO DO MAL ...

   OS DIFAMADORES E MENTIROSOS DAS ANTAS ...


PORTO E MERDA SEMPRE .....




                                                       OS PINOQUIOS DAS ANTAS




O corrupto Antero Henrique quer se faz passar por gente seria ...




O MÁFIOSO DO LADRÃO

«Depois dos túneis, este será o campeonato do apagão» 

 Antero Henrique


 Os porcos das Antas  ainda grunhem ,




A MAIOR VERGONHA JAMAIS VISTA EM PORTUGAL..



e so ver e ler  isto .....







Escuta 4 - Caso do castigo a Deco


04:36quinta-feira, 21 janeiro de 2010 Partilhar

27/10/2003 Boavista 0-1 FC Porto



Após o jogo, Pinto da Costa combina com o jornalista Tavares Teles uma notícia falsa sobre a possibilidade de Deco recusar jogar pela Seleção no Euro'2004 se fosse castigado no caso da bota atirada contra o árbitro Paulo Paraty. Pinto da Costa combina tudo com Deco. Antero Henrique dá os parabéns a Pinto da Costa pela genial chantagem.



PC: Estou?



TT: Sim, Jorge Nuno?



PC: Então?



TT: Então? Olha pá, eu... eu já escrevi aquela história... do...do Deco...opá, aquilo... o Manuel Tavares estava... a querer pôr aquilo... em grande destaque pá!



PC: Tem mais impacto aí do que...



TT: Pronto! Ouve lá, e...e...e... entretanto, o FC Porto vai jogar...e...e os gajos vão perguntar ao Deco! O Deco o que é que vai dizer?



PC: O Deco vai dizer que está a pensar!



TT: Que está a pensar, não é?



PC: É.



TT: Está... o gajo não é maluco o suficiente para dizer que não... que não é nada, que é tudo mentira?



PC: Não. Eu falo com o Antero e ele avisa.



TT: Fala... fala com ele a dizer que lhe vão perguntar.



PC: Ok.



TT: Está bom?



PC:Está bem.



TT: Pronto... um abração... tem aqui muitas coisas giras! Lê isto, amanhã, que tem aqui coisas muito giras.



DECO E PC



Deco: Fala.



PC: Tou, Deco?



Deco: Sim.



PC: Estou, é o presidente. Tás bom Deco?



Deco: Ó presidente, então, tudo bem?



PC: Olha, estou-te a falar pelo seguinte... amanhã, como sabes, nós metemos o recurso do teu castigo, não é?



Deco: Sim, sim.



PC: Amanhã, vai sair naquele coiso do Pato...



PC: ... uma coisa a dizer... do género de: pode estourar uma bomba... ofendido com o que foi dito... aquele termo de indigno e o castigo...



PC: Então pode estourar uma bomba, que é possível que o Deco, desgostoso com a perseguição, dentro daquilo que tu disseste hoje



Deco: Sim, sim.



PC: Ofendido com a perseguição que lhe está a ser feita, se calhar, vai pedir dispensa de jogar na Seleção ou no Europeu... uma coisa assim, estás a perceber?



Deco: Hum, hum.



PC: Que é como forma de pressão para...



Deco: Hum, hum.



PC: Para o Conselho! Portanto, se amanhã alguém te perguntar se isso é verdade, se não é, ou que é que pensas, tu dizes: desculpe, sobre isto eu não falo nem uma palavra! Na altura própria, eu... eu direi o que tiver a dizer.



Deco: Claro, está bem.



PC: Compreendes?



Deco: Só que é assim... hoje... hoje, eu dei uma entrevista para a Bola... porque eu... tinha marcado já com o gajo e o Antero tinha falado comigo, por acaso... e então, se for o caso... fala com o Antero para poder então a entrevista não sair.



PC: Mas o que é que dizias na entrevista?



Deco: Não... disse o básico, o normal como... aquilo que eu já disse mas agora não se isso prejudica de alguma forma...



PC: Não, não prejudica, não! É só se te perguntarem... se te perguntarem alguma coisa: Isso é verdade não é? E o que é que há? Dizes "desculpe, sobre isso eu não digo nada, falarei na altura devida".



Deco: Tá bem, tá bem.



PC: Compreendes?



Deco: Tá bem.



PC: Falarei na altura devida... que é para eles ficarem a dizer assim: Epá, isto é uma bronca dos diabos, deixa lá reduzir isto.



Deco: Claro, claro.



PC: Agora nem dizes nem que sim nem que não nem que estás... nada! "Na altura própria, eu falarei"...



Deco: Está bem, está bem.



PC: Deco, um abraço. Até amanhã.



Deco: Está. Um abraço



PC E ANTERO



PC: Sim?



Antero: Presidente, bom dia.



PC: Então?



Antero: Esta do Pato, do Deco... vou-lhe dizer uma coisa pá! Eu já sabia que o presidente era um génio, mas esta... foda-se!



PC: Como é que vem?



Antero: Vem espectacular pá!



PC: Como é que está?



Antero: Acho que é uma chantagem fantástica!



PC: Como é que está?



Antero: Por aquilo que o Pato sabe, pode rebentar, muito em breve, uma bomba dos diabos! Deco ofendido com os termos que a comissão disciplinar da Liga utilizou para qualificar o seu comportamento no já famoso caso da bota, entre outras coisas comportamento indigno e intimidatório consabidamente descabelado e indisciplinado com redobrado intento de desonrar, desprestigiar e fazer ver ao árbitro do que era capaz, parece estar na disposição de pedir escusa da Seleção Nacional, pelo menos enquanto a dita comissão disciplinar não se retratar daquilo que ele considera ser um atentado ao seu nome, pelo que Scolari pode ter de reduzir o número de jogadores que fazem parte da sua primeira Seleção de 28 para 27.



PC: Ahahahahahahah



Antero: Espectáculo pá !!



PC: E o que é que traz mais?



Antero: Espectacular presidente! Espectacular pá.



Antero: Está presidente. Olhe, um abraço, até logo.



PC: Ok.
                                               OS PORKOS DAS ANTAS




Escuta 2 - Antevéspera do Beira-Mar - FC Porto, 0-0


02:55quinta-feira, 21 janeiro de 2010 Partilhar

16/04/2004



Antevéspera do jogo Beira-Mar - FC Porto, 0-0 (31.ª jornada)



Dois dias antes do jogo, o empresário de jogadores, António Araújo conduz até casa o árbitro da partida, Augusto Duarte. O presidente do FC Porto dá a rota certa até sua casa, na Madalena, em Vila Nova de Gaia.



Conversa entre António Araújo e Pinto da Costa:



Pinto da Costa (PC): Estou



António Aráujo (AA): Estou Presidente?



PC: Como está?



AA: Eu virei aqui, eu virei aqui, portanto, para a, para a zona da Madalena, não é?



PC: Sim



AA:E agora, eu viro para depois aonde? Que eu vim só no dia do seu aniversário...



PC: O senhor virou onde diz Madalena, não é? E agora vem frente e... sobe um bocadinho não é?



AA: Sim...



PC: Sobe um bocadinho e o senhor vira à esquerda.



AA: Certo...



PC: Tá a virar?



AA: Sim sim



PC: E depois vira à direita.



AA: Certo.



PC: E agora vem sempre por aí abaixo...



AA: Hum... espere aí então, espera aí. Tem alguma, alguma tabuleta em especial, não?



PC: Não, vem sempre por... em frente por aí abaixo



AA: Pela nossa direita não é?



PC: Sim, o senhor vire pela direita, portanto, tem uma tabuleta que diz Porto, não sei quê para a esquerda... e o senhor vira à direita, vem à ... continua em frente pela direita sempre a descer. Pronto... Agora vai descendo



AA: Espere aí. É que eu tive que... já tinha caminhado um bocado...pronto, eu estou aqui, cheguei nesta rotunda.



PC: Qual rotunda?



AA: Eu...tem a... que diz assim: Porto.



PC: Pronto, o senhor aí vem para baixo. Em vez de ir para o Porto, vem para baixo.



AA: Pronto, venho para baixo. Tem... e depois não tem uma rotunda, que até tem umas flores no meio?



PC: E o senhor vem sempre em frente para baixo... dá meia volta à rotunda e vem aí abaixo.



AA: Certo. Pronto, já lá estou. Assim já vou melhor. Depois tem as escolas do lado direito...



PC: Tem uma escola do lado direito. Vem sempre em frente.



AA: Certo



PC: Tá a passar por uns correios, não?



AA: Depois, agora, agora tem aqui uma tabuleta que diz: Coimbrões, Rego d'Água.



PC: Não, não. Sempre em frente.



AA: Sempre em frente. Ok. Ora aqui vou eu. Já estive aqui carago.



PC: E está a passar por onde?



AA: Ora bem, agora tem... agora tem aqui uma tabuleta que diz: Avim??



PC: Não não. Isso não sei o que é.



AA: Ai não?



PC: Isso não sei onde é que o senhor anda.



AA: Ó diabo! Então tenho aqui uma tabuleta que diz: à esquerda Avim. Continuo sempre para baixo?



PC: Vá. Continue sempre para baixo.



AA: Pronto, eu continuo sempre para baixo. E vou passar...



PC: Está a passar o que?



AA: Depois tem aqui...Apeadeiro à direita



PC: Não. Sempre para baixo.



AA: E à frente tem uma pontezeca...



PC: Exacto. Sempre para baixo.



AA: Exatamente. Eu se vir aí alguma coisa que...



PC: E depois, à direita vai ver uma casa grande, que é...



AA: Exatamente. Um casa já antiga



PC: Assim muito grande...



AA: Certo



PC: Sempre em frente



AA: Sempre em frente...eheheh. E agora aqui em baixo tem costa, estaleiro de Madalena, Orfeão...



PC: Sempre em frente



AA: Sempre em frente...Farmácia...



PC: Sempre em frente



AA: Junta de freguesia da Madalena



PC: Junta...isso eu não estou a ver onde é...



AA: Depois tem clínica dentária...



PC: Sempre em frente...



AA: Agora direita ou esquerda?



PC: Sempre em frente...



AA: Agora... à direita ou à esquerda?



PC: Sempre em frente...



AA: Ah, mas aqui tem uma, tem a funerária e depois tem a orbitur..



PC: O senhor na funerária, vira a esquerda



AA: À esquerda, Orbitur...



PC: Sempre em frente, para a esquerda. Passa à frente da funerária



AA: Exatamente, elá vou eu



PC: ...E vem, e vem sempre em frente



AA: E lá vou eu... sempre por aqui abaixo...agora tenhou outra, outra..., mais um jardinzeco à minha esquerda. É aqui?



PC: Jardinzeco à sua esquerda?



AA: Sim, tipo um triângulo.



PC: Não, o senhor vem sempre em frente.



AA: Sempre em frente, aqui vou eu. Agora temos aqui... Para a igreja ou para a praia?



PC: Hum... ora, deixe-me ver onde é que está?



AA: Campismo, farmácia...



PC: O senhor passou, passou...



AA: Ou viro para o , para o ideal clube da Madalena...



PC: Vira para aí, que é para a esquerda, não é?



AA: Exatamente



PC: E vai passar nuns columbófilos...



AA: Ora aqui vou... agora a estrada estreita aqui um pouquinho...



PC: Exacto, e vai passar na sociedade columbófila e no clube da Madalena não sei qué...



AA: Pronto, tem aqui um cruzeiro...



PC: Exatamente, sempre em frente é estreitinho aí...



AA: Exatamente



PC: Pronto, e o senhor depois...



AA: Sociedade Columbófila da Madalena, Já estou a passar...



PC: Passa por ela e depois no fundo vira à direita, que tem aí o clube da Madalena



AA: Exatamente, à minha esquerda é o clube da Madalena.



PC: E o senhor vem aí e vai chegar à frente



AA: É sentido proíbido, tenho que virar à direita



PC: À direita, é uma rua larga, estão aí muitos gajos aí parados e encostados...



AA: É, parece que é "Para a viola"...



PC: É É..."Para a viola" e o senhor vem em frente.



AA: Exatamente



PC: E nessa rua larga vira à esquerda.



AA: Aqui já estou eu



PC: Vire à esquerda



AA: Já estou eu na, na esquerda



PC: E no fundo, vira à esquerda.



AA: Outra vez à esquerda



PC: Outra vez à esquerda e depois vai em frente.



AA: Já vou



PC: E no fundo dessa rua tem uma seta que diz praia...



AA: Exatamente



PC: ... e o senhor vira à esquerda



AA: Viro à esquerda. Aqui vou eu



PC: E 100 metros à frente o senhor vira à direita e é nessa rua, na casa que está iluminada



AA: Ok, isso já, já estou! Já estou a ver





era preciso isto no ladrão ...







 FOI ASSIM QUE GANHARAM NO LADRÃO ! FOI ASSIM QUE GANHARAM MUITOS CAMPEONATOS E JOGOS NO TUNEL DO DRAGÃO E NÃO SÓ ...

Porto e Benfica chegaram à 10ª jornada separados por 7 pontos. Este era, portanto, um jogo possivelmente determinante para o campeonato, especialmente em caso de vitória do FCP, que via a sua vantagem aumentar para uns confortáveis 10 pontos depois do roubo de tiros de bandidos a danificar o autocarro etc etc fora os porcos com as suas ameaças e boladas como ao gr do BENFICA ,UNS SELVAGENS E CORRUPTOS E O QUE SÃO ESTES BICHOS .....




 ALEIJANDO O GUARDA REDES DO S.L.BENFICA COM TUDO QUE ERA MERDA E POR MILAGRE NÃO O PÕE NO ESTALEIRO ESSES JAVARDOS ,, ....





Podia falar de foras de jogo mal assinalados no ladrão , de dualidade no critério de atribuição de faltas e amarelos, e até em penáltis muito pouco discutíveis que passaram sem penalização no ladrão… mas até compreendo que o árbitro quis “proteger o espectáculo”. A verdade é que aconteceu… mas aconteceu muito mais coisa no ladrão que foi encoberta por essa corja de corruptos…





por sabio

Sem comentários: