sexta-feira, 24 de abril de 2009

LUZ ! Telma ganhou mais OURO na Georgia..!

Campeã da Europa !!!.....!!!Campeã da Europa!!!....

GANHOU ,GANHOU ,GANHOU ,GANHOU GANHOU ,GANHOU ..

OURO! OURO! OURO! OURO! OURO! OURO! OURO!!

A menina PAPA medalha D.' OURO! Força TELMA muito OBRIGADO

És a nossa luz BENFIQUISTA no Mundo...









Optssssssssssss... demais né

Telma Monteiro
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Telma Monteiro (Almada 27 de Dezembro de 1985) é uma judoca portuguesa, treinada por Rui Rosa e que compete actualmente pelo Sport Lisboa e Benfica, detendo um palmarés impressionante na sua categoria, -52 kg, apesar da sua pouca idade.
Em 2009 assumiu a mudança para a categoria de - 57 kg e obteve a medalha de ouro na primeira prova de 2009, realizada na capital búlgara - Sófia.
Participou nos Jogos Olímpicos de Atenas 2004e de [Pequim 2008], onde se classificou em 9º lugar.
Em Portugal e por força dos recentes resultados obtidos é considerada a melhor judoca de todos os tempos no sector feminino e uma das melhores em termos globais.

[editar] Palmarés
2009
Medalha de Ouro - Campeonato Europeu (-57 kg) (Georgia)
Medalha de Ouro - Taça do Mundo etapa de Sófia categoria A
2008
Medalha de Ouro - Taça do Mundo etapa de Belo Horizonte categoria A
Medalha de Ouro - Taça do Mundo etapa de Bucareste categoria A
Medalha de Bronze - Taça do Mundo etapa de Paris categoria Super A
2007
Medalha de Ouro - Taça do Mundo etapa de Lisboa categoria A
Medalha de Prata - Taça do Mundo etapa de Moscovo categoria Super A
Medalha de Ouro - Campeonato da Europa (Belgrado)
Medalha de Ouro - Taça do Mundo etapa de Vejen categoria A
Medalha de Ouro - Taça do Mundo etapa de Paris categoria Super A
Medalha de Prata - Mundial etapa de Rio de Janeiro categoria A
2006
Medalha de Ouro - Campeonato da Europa Sub-23 ( Moscovo)
Medalha de Ouro - Campeonato da Europa Sénior (Tampere)
Lider do Ranking Mundial desde 2006-04-17 até...
Medalha de Prata - Torneio de Fukuoka (Japão)
2005
Medalha de Ouro - Taça do Mundo etapa de Moscovo categoria Super A
Medalha de Prata - Campeonato da Europa sub-23 Kiev
Medalha de Bronze - Campeonato da Europa Sénior (Roterdão)
Medalha de Bronze - Campeonato do Mundo Sénior (Cairo)
2004
Medalha de Ouro - Campeonato da Europa Júnior (Sófia)
Medalha de Bronze - Campeonato do Mundo Júnior (Budapeste)
Medalha de Bronze - Campeonato da Europa Sénior (Bucareste)
2003
Medalha de Bronze - Campeonato da Europa Júnior (Sarajevo)
Olímpica nos Jogos de Atenas 2004.
2ª na Super Taça do Mundo de Paris 2007 em -52kgs.
3ª no Camp. do Mundo de Seniores 2005 em -52 Kgs.
3ª no Camp. do Mundo de Juniores 2004 em -52 Kgs.
Campeâ da Europa de Seniores 2006 em -52 Kgs.
3º no Camp. da Europa de Seniores 2005 em -52 Kgs.
3º no Camp. da Europa de Seniores 2004 em -52 Kgs.
Campeâ da Europa -23 Anos 2006 em -52 Kgs.
2º no Camp. da Europa -23 Anos 2005 em -52 Kgs.
Campeâ da Europa de Juniores 2004 em -52 Kgs.
3º no Camp. da Europa de Juniores 2003 em -52 Kgs.
1ª no Torneio de Roma em 2004 em -52 Kgs.
1ª no Torneio de Leonding em 2004 em -52 Kgs.
1ª no T.Intern.Juniores da Suécia 2003 em -52 Kgs.
2º no Torneio de Paris 2007 em -52 Kgs.
2º no T.Internacional de Fukuoka 2006 em -57 Kgs.
2º no T.Internacional de Boras 2006 em -57 Kgs.
2ª no "OPEN da Alemanha 2004" em -52 Kgs.
3ª no "T.Intern. de Tampere" 2005 em -52 Kgs.
3ª no Torneio de Tallin 2004 em -52 Kgs.
3ª no Torneio de Varsóvia em 2004 em -52 Kgs.





Viva O Glorioso Sport Lisboa e Benfica .

Viva PORTUGAL.

Morram de Inveja ,ela e do Sport Lisboa e Benfica.

aguiaR.........

terça-feira, 21 de abril de 2009

A BÍBLIA do GLORIOSO S.L. BENFICA

GLORIOSO S.L.BENFICA ...SEMPRE ...






































C a r r e g a ..! B E N F I C A !.


ENORME !..........Raul Águas!!!E pluribus unum!

Muito sangue suor é lagrimas dos GLORIOSOS!



O BLOG GERAÇÃO BENFICA!!! BLOG GERAÇÃO BENFICA !


Nunca caminharas sozinho..

NUNCA GERAÇÃO BENFICA NUNCA nunca

BLOG GERAÇÃO BENFICA nunca ..NUNCA.!nunca NUNCA ....
























Segunda-feira, 20 de Abril de 2009
Vamos começar por cima!
PONTO PRÉVIO! Nesta análise final, não vou ter medo ou receio de fragilizar ou desestabilizar algo, alguém ou alguns, porque só os fracos se desestabilizam! Mas também, porque estamos em ano de eleições, não vou dar nomes a cargos, nem escolhas. Falaremos de perfis e organogramas.É FUNDAMENTAL que todos entendam que o Sport Lisboa e Benfica esteve enterrado na lama e à porta da falência. Sucessivamente, Presidentes benfiquistas utilizaram o Clube para ganhar exposição mediática, contactos, recursos e falcatruas. O Benfica serviu para muito "alpinismo económico", de João Santos (para salvar a Diese) até Damásio (para salvar o Bras&Bras), passando pelas falcatruas financeiras de Vale e Azevedo e começando no depesismo de Fernando Martins (responsável por uma factura da Teixeira Duarte que só terminou de ser paga já com Vale e Azevedo).Enquanto uns e outros se iam aproveitando do clube de forma consciente (Santos, Damásio e Vale) e outros de forma inconsciente (F.Martins), o clube ia perdendo a identidade, pois de mandato em mandato alterava-se a linha de orientação, as pessoas, as decisões, as influências, as características...... Por oposição, e aproveitando a queda de muitos clubes do Sul, que o Benfica tinha a obrigação de ajudar, mas que se foram perdendo entre as prioridades e as "agendas pessoais" dos vários presidentes, dirigentes e treinadores... nascia a Norte um "monstro". Suportado numa vida inteira de intriga, falcatruas e ilícitos, um director de um departamento de futebol ia fazendo a cama a um presidente e assim manobrava a sua subida ao poder em gratidão, mas porém também com crédito, sobre uma série de outros "parceiros" que seriam fundamentais nessa ascensão e no arranque do "monstro".Juntou-se rapidamente outro oportunista, um treinador chamado José Maria Pedroto e juntos, com o novo Presidente e o seu par, davam inicio ao controlo dos eixos de poder a norte. Começavam pela Assoc. de Futebol do Porto, pelos clubes associados, pelas Assoc. de Futebol mais próximas (AFBraga de Mesquita e AFAveiro de Madaíl)... passaram para os regulamentos da AG da FPF com antigo (e ainda vigente Regime Jurídico das Federações).Em menos de nada, um emergente Presidente, de um clube totalmente regional e com limitadíssimos recursos e massas adeptas (se comparados com a dimensão do Benfica) já controlavam todas as decisões e acções do futebol português! Alteraram-se regulamentos, condicionaram-se decisões e influenciaram-se clubes... ERA O PRINCÍPIO DO FIM DA VERDADE DESPORTIVA!Ao longo de todo este processo, no Sport Lisboa e Benfica sucediam-se presidentes, sucediam-se directores, sucediam-se treinadores, sucediam-se jogadores e iniciavam períodos de cada vez menos títulos.A este tema, voltaremos nos próximos dias. O que importa agora é perceber o que foi falhando nestas hierarquias de topo para se sucederem Presidentes, principalmente porque, como disse acima, sucediam-se Presidentes com "agenda própria no Benfica". Enquanto uns montavam estratégias colectivas para fazer um "golpe de estado ao futebol nacional", no Benfica preocupavam-se em utilizar o Clube para salvar patrimónios individuais. ERA O PRINCÍPIO DO FIM DO BENFICA DO SEC. XX.Com um "salvador" Manuel Vilarinho, que evitou no "foto finish" uma renovação de mandato de um dos maiores vigarístas da história de Portugal, o Benfica começou a recuperar terreno. Ainda hoje me pergunto como foi possível ter havido tantos benfiquistas a votar Vale e Azevedo naquelas eleições!!!O Clube que Vilarinho herdou era um autêntico "ninho de víboras. Funcionários assalariados (ou não) do clube tiravam proveito próprio de situações internas. Das "linhas directas" a redacções de jornais, passando por desvios e confusões financeiras... havia de tudo! Era um clube sem rei nem roque, onde ninguém mandava e onde todos aproveitavam as suas migalhas!Com a equipa de Vilarinho, e especialmente com a entrada nela de Luis Filipe Vieira, criou-se o culto do "quem manda aqui sou eu" e passou a ser preciso o conhecimento destes para se comprar um rolo de papel higiénico. A PESSOALIZAÇÃO DO CLUBE FOI UM PROCESSO FUNDAMENTAL. Era preciso alguém pegar no Clube como se fosse seu e começar do zero...Tomaram-se decisões a contra-gosto, mas que não deixavam alternativas em função das opções disponíveis e dos cofres vazios, como foi o caso da renovação do contrato com a Olivedesportos. Mas também se iniciou um processo de recuperação financeira, desenvolvimento e criação de infra-estruturas, operacionalização de novas fontes de receitas recorrentes, profissionalização das áreas chave da gestão do clube...Pelo meio disto, imagine-se, ainda houve tempo e capacidade para ganhar um Campeonato, uma Taça de Portugal e uma Supertaça. Deu anda para lançar projectos como o Futsal, o Volei, o futebol de formação, o Kit Sócio e um conjunto de inovações empresariais e de gestão.FALHOU A POLÍTICA DESPORTIVA? Eu diria que não... É efectivamente impossível recuperar por um único pulso uma das maiores organizações do país, e ao mesmo tempo criar uma cultura de responsabilização e capacidade de investimento sustentado no core business.Mas efectivamente, não vale a pena olhar para trás a chorar... e esse é o erro que agora aponto à actual direcção e administração. O Clube recuperou e é hoje um estrutura desportiva e empresarial sólida, sustentada e com elevadíssimos recursos e potencial. Voltámos, eu diria, a ter o Benfica com a dimensão e capacidade que levaram este nome além fronteiras... Falta agora posicioná-lo perante os desafios que se solidificaram ao longo dos últimos 25 anos!É fundamentar dar continuidade eterna a este trabalho de gestão, consolidação e sustentabilidade do Grupo Benfica (Clube, SGPS, SAD...), mas esse deixou de ser o "driver" da actividade dos Administradores e Director do Clube. Não podemos continuar a ser os campeões do número de sócios, do sucesso empresarial, das contas à CMVM, etc...... temos que passar a ser tudo isso... PORQUE GANHAMOS! Deixou de ser gerir para crescer e tem de passar a ser ganhar para continuar a crescer. É a este paradigma que a actual Direcção e Administração tem que responder se é capaz!!!!Para "lá chegar", é preciso na minha perspectiva, estabilizar as estruturas e dar-lhe dimensão desportiva e não de gestão. Ou seja, não é o fim da linha para os gestores profissionais, mas será talvez o fim da linha... DA FRENTE. Quero com isto dizer, que a estrutura, nomeadamente a SAD, tem agora que ser liderada por que compreenda todas as variáveis do core business da nossa actividade: O FUTEBOL em particular e o desporto (o ecletismo) em geral.Por isso defendo uma estrutura unificada suportada em dois pilares fundamentais para liderar os destinos do nosso clube, de preferência, apostando na continuidade de grande parte da actual equipa para manter a estabilidade do projecto (ainda que ao longo do mandato, se for caso disso possa ter que ser ajustada).Defendo então uma estrutura similar à das grandes empresas e instituições em Portugal e em todo o Mundo:Chairman » Presidente do Clube e da SGPS» Alguém que "conheça os cantos à casa", preferencialmente já tenha "obra feita" no Benfica e pelo Benfica e que funcione como facilitador e impulsionador de novos projectos aglutinadores e inovadores... Dedicado ao desenvolvimento e acompanhamento das Casas do Benfica em todo o Mundo; Dedicado ao alargamento do conceito Caixa Futebol Campus à Europa, América Latina, Escandiánvia, Europa de Leste e Palop; Dedicado ao aumento do numero de sócios, Preocupado com o desenvolvimento das modalidades, Dedicado ao contínuo investimento em infra-estruturas; Focalizado na criação de projectos inovadores na estrutura empresarial, etc.CEO » Presidente da SAD » Aqui sim identifico um nome que deverá ser comum a qualquer projecto que surja no Benfica: RUI COSTA! Assumiria um "carta branca" a Rui Costa para Administrar o futebol e toda a estratégia, de acordo com os recursos assegurados com uma superior gestão financeira (porque não manter Domingos Soares Oliveira e Miguel Moreira?). Toda a política desportiva seria da reponsabilidade TOTAL e INTEGRAL de Rui Costa, assim como a gestão de todos os recursos humanos do futebol profissional e de formação. Excluo aqui qualquer intervenção do Presidente do Clube nesta actividade. Rui Costa teria sim uma equipa de gestão que asseguraria uma correcta e efectiva gestão de recursos financeiros afectos à SAD e ao Futebol.COO » Administrador da SAD » com o pelouro do futebol. Braço direito de Rui Costa, a operação do futebol estaria a cargo, portanto, de alguém conhecesse as artimanhas, as pessoas, as falcatruas que nele se praticam e assim soubesse sobrepor o clube a tudo isso. Seria o fim do cargo de director desportivo e este quadro seria da confiança total de Rui Costa, muitíssimo bem remunerado por objectivos, nomeadamente em função dos títulos conquistados. MAIS: Não seria responsável pela negociação de jogadores, mas seria ouvido na sua escolha e no planeamento das épocas - daí ser fundamental ser da confiança pessoal e profissional do Rui Costa... mas sem descurar um aspecto tão ou mais importante que isso: Conhecer os meandros, os podres e as virtudes do futebol nacional. Um eficaz comunicador com os jogadores e com capacidade de presença de balneário, a par de Rui Costa. Presença fundamental no banco de suplentes como delegado ao jogo. Responsável pela operacionalização da estratégia eventualmente definida em parte por ele próprio, mas aprovada por Rui Costa.3 galos para 3 poleiros demasiado interdependentes, dirão uns! Pergunto eu:- Porque razao o Presidente do Clube haverá de considerar que uma estrutura destas lhe retira poder, se lhe dá visibilidade onde ele é mesmo bom... no desenvolvimento empresarial?- Porque razao Rui Costa haverá de considerar que uma estrutura destas o retira do balenário, se o Benfica só teria a ganhar com uma sintonia total e directa entre o responsável do futebol e um Rui Costa totalmente autónomo face a decisões que no passado discordou totalmente (seria um conhecedor e um benfiquista único)?- Porque razao o Administador para o futebol haveria de considerar ser um posto de menor importância para alguém com tanto conhecimento, se poderia ter a possibilidade de implementar uma estratégia definida em conjunto com Rui Costa, sob liderança deste?- Porque razao DSO e Miguel Moreira haveriam de ficar fragilizados por deixar de trabalhar com Vieira e passar a trabalhar com Rui Costa, se estão numa estrutra de futebol e nao apenas numa empresa, e que portanto deve ser gerida porque quem percebe... de futebol?MAIS: Estaria eternamente assegurada a linha de sucessão... O Presidente teria uma terefa menos exigente e teria maior capacidade de a implementar por não ser tão intensiva e exposta; O Presidente da SAD seria o sucessor natural do Presidente do Clube e da SGPS; O Administrador da SAD para o futebol seria o sucessor natural do Presidente da SAD e haveria sempre espaço para, com tempo, enquadramento e após largos períodos de compreensão do funcionamento do cargo, poder aparecer quem assuma o futebol (Nuno Gomes?).Toda esta estratégia teria um denominador comum, ao qual iremos dedicar o tópico de amanhã: A COMUNICAÇÃO INTERNA E EXTERNA, ASSIM COMO O CÓDIGO DE CONDUTA DE TODOS OS FUNCIONÁRIOS DO SLBENFICA, coordenado por João Gabriel directamente com o Presidente do Clube/SGPS e o Presidente da SAD.Como todos os modelos e hierarquias, a minha proposta tem defeitos e virtudes, terá quem concorde e discorde, mas eu destaco três ou quatro ideias fundamentais:1- "O seu a seu dono", ou seja, focalizar os gestores e decisores nas suas áreas de especialização e onde podem efectivamente trazer mais-valia ao clube, assegurando total autonomia a cada um deles, contudo, por partirem de uma equipa... serem ao mesmo tempo solidários, sem descurar o principal: A autonomia entre eles (Presidente do Clube/SGPS e da SAD).2 - "Estabilidade", na prática evitar sucessivas inversões estratégicas, garantindo a união entre os benfiquistas e pondo fim a um constante necessidade de protagonismo e de demonstração de "galões" do presidente face à estrutura ou da oposição perante o presidente3- "Responsabilização", ao não haver intreferências no trabalho de cada um, não há margem de erro, com as remunerações a deverem estar fortemente associadas aos resultados desportivos.4- "Fim das Toupeiras", ao responsabilizarmos os lideres estes tenderão a rodear-se de quem confiam e a responsabiliza-los também. Seria o fim das topeiras que teimam em pressionar presidentes para demitir treinadores, o fim dos "bufos" para os oposicionistas, seria o fim das "vias abertas" para a imprensa.Boa ou má, concordem ou não... é a minha visão! Como identificaram, apenas dei com certo na minha escolha Rui Costa. O cargo de presidente poderia muito bem, e com mérito, ser ocupado por Luis Filipe Vieira, assim ele tenha capacidade para não interferir (como continua a fazer) no futebol... e assim ele tenha a capacidade e vontade de excluir da sua equipa as "topeiras" que o influenciam negativamente.



COPY PASTE no BLOG GERAÇÃO BENFICA .....





Isto só esta altura dos GÉNIOS!


Só estes fazem textos como estes .




Pode muito bem ser A NOVA BIBLIA ..


A BIBLIA DO GLORIOSO S.L.BENFICA ....


Meus parabéns BLOG GERAÇÃO BENFICA....

Para ler e refletir por todos os BENFIQUISTAS ...





Por um Cube GLORIOSO !!! Por um BENFICA Sport !!!Por um CLUBE de Lisboa !!!Por um S.L.BENFICA a BENFICA !!! VIVA o Glorioso S.L.B. Sempre ? VIVA PORTUGAL....


postado por aguiaR.......





o que tomou este animal !!!





só pode ter sido o cha....

















domingo, 19 de abril de 2009

Eu apoio o presidente Sr. Luís Filipe Vieira incondicionalmente

Eu acredito neste projecto .... FORÇA S . L . BENFICA ! FORÇA S.L.BENFICA

O presidente do GLORIOSO S.L.BENFICA Sr. Luís Filipe Vieira

Luís Filipe Vieira

















Luís Filipe Ferreira Vieira (Nasceu em 22 de Junho de 1949) é o actual presidente do Sport Lisboa e Benfica.

Em 3 de Novembro de 2003, foi eleito como 33.º presidente do Sport Lisboa e Benfica. Durante os seus mandatos conquistou uma Taça de Portugal em 2003/2004, um Campeonato Nacional em 2004/2005, uma vitória na Supertaça Cândido de Oliveira em 2005 e uma vitória na Taça da Liga em 2008.

Foi reeleito para um segundo mandato a 27 de Outubro de 2006 mantendo-se em funções até à data.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

MOMENTOS DE GLORIA......................................UUUUAAAAAAUUU

S.L.B. .........................S.L.B....................................S.L.B......................................S.L.

Á águia vitória












Os adeptos em festa ..... slb slb slb .... Mais uma vitória ..................






SLB SLB SLB SLB SLB SLB...SLB...SLB...


quarta-feira, 15 de abril de 2009

PARA TI "GERAÇÃO BENFICA ", NÃO ,NÃO ,NÃO E NÃO

S.L.BENFICA equipa de 1935/6











GLORIOSO S.L.BENFICA ....
Equipa de 1936/7



BLOG GERAÇÃO BENFICA ........

Terça-feira, 14 de Abril de 2009

ANÚNCIO OFICIAL: Blog GeraçãoBenfica encerra a 30 de Abril 2009
EXACTAMENTE UM ANO DEPOIS DE TER SIDO "FUNDADO"!
A 30 de Abril, completar-se-ão precisamente 365 dias de muita entrega, dedicação e empenho para contribuir para um Benfica melhor, um Benfica mais forte, um Benfica mais unido, um Benfica no seu lugar de dimensão planetária. Feito um período de reflexão nos últimos dias, chego à conclusão que não foi suficiente, aliás, que não serviu para rigorosamente nada.

Não ,não, não ,e não GERAÇÃO BENFICA ......... NÃO É NÃO É NÃO ,NOS NÃO DEIXAMOS ....

O S.L.BENFICA precisa da GERAÇÃO BENFICA mais forte ,mais unida ,mais lutadora CONTRA TUDO E CONTRA TODOS OS CORRUPTOS do futebol portugues ,mais nada ..

Eu acredito na Geração BENFICA é nos seus destinos de VITÓRIA

É preciso enfrentar nosso passado, lutar por ele, requerê-lo e passá-lo para o futuro como ele de fato foi, com erros e acertos. Com ditaduras e democracias. Com ajuda ou não da imprensa.

FORÇA GERAÇÃO BENFICA UM BENFIQUISTA ANTES MORTO QUE DE JOELHOS ....

O S.L.BENFICA e ENORME..................................................

O Sport Lisboa e Benfica é um clube multidesportivo ecléctico sediado em Lisboa, um dos maiores e mais significativos de Portugal e um dos mais prestigiados a nível mundial. As estimativas em relação ao número de adeptos apontam para cerca de 14 milhões espalhados por todo o mundo[1]. Segundo o Guiness, o Benfica é o clube do mundo com mais sócios, cerca de 170.000 [2].
Além do futebol, este clube distingue-se também noutras modalidades (apresentadas no final do artigo). Utiliza como cores principais o vermelho e o branco e como símbolo uma águia.
Conquistou o seu último título como campeão nacional de futebol na época de 2004-2005 no dia 22 de Maio de 2005, no Estádio do Bessa, frente ao Boavista (1-1) com um golo de grande penalidade apontado por Simão Sabrosa .Sport Lisboa e Benfica
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


A que desbravar caminho de espinhos de capim de pedras soltas ! só assim, seremos no fim os vencedores !
A alegria, sera total....


A IMAGEM VALE MAIS QUE .......


SANGUE SUOR E LAGRIMAS NESTE S.L.BENFICA


ESTE E O CAMINHO A SEGUIR DIZ MISTER COLUNA




O Sport Lisboa e Benfica é um clube multidesportivo ecléctico sediado em Lisboa, um dos maiores e mais significativos de Portugal e um dos mais prestigiados a nível mundial. As estimativas em relação ao número de adeptos apontam para cerca de 14 milhões espalhados por todo o mundo[1]. Segundo o Guiness, o Benfica é o clube do mundo com mais sócios, cerca de 170.000 [2].
Além do futebol, este clube distingue-se também noutras modalidades (apresentadas no final do artigo). Utiliza como cores principais o vermelho e o branco e como símbolo uma águia.
Conquistou o seu último título como campeão nacional de futebol na época de 2004-2005 no dia 22 de Maio de 2005, no Estádio do Bessa, frente ao Boavista (1-1) com um golo de grande penalidade apontado por Simão Sabrosa .
Índice[esconder]
1 História
1.1 Os Primeiros Anos
1.2 A Década de 60
1.3 A Década de 70
1.4 A Década de 80
1.5 A Década de 90
1.6 O novo milénio
1.7 Datas Históricas
2 Dados gerais
3 Associados
3.1 Sócios por distrito
4 Época 2008/2009
4.1 Equipa técnica
4.2 Plantel de futebol
4.3 Mercado de transferências - época 2008/09
5 Palmarés do futebol
5.1 Campeonato de Lisboa
5.2 Taça de Honra
5.3 Taça "Ribeiro dos Reis"
5.4 Campeonato de Portugal
5.5 Campeonato Português
5.6 Taça de Portugal
5.7 Supertaça de Portugal
5.8 Taça da Liga
5.9 Liga dos Campeões da UEFA
5.10 Taça UEFA
5.11 Taça Latina
5.12 Taça Intercontinental
5.13 Outros realces
5.14 Participações em competições internacionais
5.15 Curiosidades estatísticas
5.16 Na totalidade em partidas oficiais desde 1906
6 Jogadores notáveis
7 Quadro dos treinadores
8 Desempenho nos últimos anos
9 Modalidades
9.1 Basquetebol
9.2 Ciclismo
9.3 Hóquei em patins
9.4 Futsal
9.5 Râguebi
9.6 Modalidades praticadas
10 Claques organizadas
11 Listas de presidentes dos órgãos constitutivos
11.1 Presidentes da direcção
11.2 Presidentes da Assembleia Geral
12 Casas, filiais e delegações
13 Ver também
14 Referências
15 Ligações externas
//

História

Os Primeiros Anos
Em 28 de Fevereiro de 1904, um grupo de ex-alunos da Real Casa Pia de Lisboa (24 elementos de onde se destacava a figura de Cosme Damião), criou, nas traseiras da Farmácia Franco, na zona de Belém, o Sport Lisboa (com uma única secção, a de futebol). Nessa reunião histórica, ficou definido que o novo clube jogaria de vermelho e branco e que teria no emblema uma águia e o moto “E Pluribus Unum”.
O primeiro campo de jogos foi na Quinta da Feiteira, mas os tempos eram difíceis. Devido a problemas financeiros, vários jogadores da primeira equipa abandonaram o Benfica para o mais abastado Sporting, o que contribuiu para a fusão do Sport Lisboa com o Grupo Sport Benfica (que tinha como prática o Ciclismo), levando à origem do actual emblema (com a introdução da roda de bicicleta) e o nome definitivo: Sport Lisboa e Benfica, na data de 1908, a real data de fundação do Clube.
Contudo, as dificuldades mantêm-se. Nestes primeiros tempos, o Benfica salta de campo em campo: Em 1913 muda-se para Sete Rios, mas devido à elevada renda, quatro anos depois o clube vê-se obrigado a mudar para o campo de Benfica, onde em 1919 efectua, pela 1ª vez em toda a península ibérica, jogos nocturnos. Em 1925 o Benfica compra uns terrenos nas Amoreiras e fica pela 1ª vez proprietário de um estádio, com capacidade para 15.000 espectadores. É neste estádio que o Benfica conquista os primeiros títulos nacionais.
Entretanto, já o Benfica tinha criado as secções de Hóquei em Patins, Hóquei em Campo, Râguebi, Basquetebol, Andebol, Bilhar e Voleibol.
Os primeiros campeonatos nacionais de futebol arrancam em 1935 e após perder a 1ª edição, o Benfica vence as 3 seguintes entre 1936 e 1939. Em 1940 o Benfica vence a sua primeira Taça de Portugal.
No ano seguinte, o Benfica volta a mudar-se, desta vez para o Campo Grande. É neste campo que o Benfica luta contra o domínio do Sporting. Na década de 40, o Benfica é apenas campeão por 3 vezes, em 1942, 43 e 45, e conquista a Taça de Portugal em 4 ocasiões: 1940, 43, 44 e 48.
Contudo, em 1950 o Benfica atinge o seu 1º grande feito internacional com a conquista da Taça Latina. Após ultrapassar a Lazio nas meias-finais, o Benfica defronta o Bordeús de França na final e depois de um empate a 3 bolas, o jogo é repetido uma semana mais tarde e aí o Benfica acaba por ganhar por duas bolas a uma, com o golo decisivo a ser marcado, após dois prolongamentos, no minuto 146. O clube encarnado é o único clube português a ter vencido esta competição.
Em 1954 chega um momento vital na História do clube: com a larga contribuição de muitos associados e simpatizantes, o Benfica inaugura o Estádio da Luz, de princípio com capacidade para 30.000 espectadores, onde jogaria até 2003.
Finalmente com campo próprio e com a chegada de Otto Glória que introduz o profissionalismo em toda a estrutura encarnada e treinos inovadores em Portugal, o Benfica começa a fazer frente ao domínio sportinguista. Em 54/55 o Benfica conquista o campeonato, após 4 anos com o Sporting a terminar sistematicamente campeão. Em 1957 o Benfica faz a 3ª dobradinha da sua História e participa pela 1ª vez na Taça dos Campeões Europeus.
A nível de modalidades, é de destacar a importância de José Maria Nicolau, vencedor de duas edições da Volta a Portugal na década de 30 e que de camisola encarnada espalhou a admiração pelo clube a todo o país.

A Década de 60
Para a nova década, foi acrescentado um 3º anel (embora incompleto) ao estádio da Luz, aumentando a capacidade para 80.000 espectadores, ao mesmo tempo que chegava para treinador, vindo do rival FC Porto, um Húngaro que teria um impacto imediato: Béla Guttmann.
O Benfica sagra-se campeão nacional em 59/60 e 60/61, mas mais do que isso, atinge pela 1ª vez na sua História a Final da Taça dos Campeões Europeus (TCE), em 1961, onde defronta o Barcelona. Num jogo bastante emotivo, os encarnados vencem por 3-2 e conquistam a sua 1ª taça europeia.
No ano seguinte, o Benfica não vai além do 3º lugar no Campeonato, em grande medida porque se concentra em nova aventura europeia (pelo meio vence também a Taça de Portugal), atingindo de novo a final da TCE. Já com Eusébio na equipa, o Benfica recupera de 2 desvantagens no marcador, para vencer por uns sensacionais 5-3 o Real Madrid, com 2 golos do Pantera Negra. O Benfica sagrava-se bicampeão da Europa.
Contudo, no final desta partida Béla Guttmann resolve sair do Benfica e lançar a famosa maldição: “Nos próximos 100 anos, o Benfica não voltará a ser campeão europeu”[3]. O que é certo é que desde então nunca mais o Benfica venceu uma final europeia, apesar de ter marcado presença em várias.
Já com novo treinador (Fernando Riera), o Benfica recupera o título de campeão em 62/63, ao mesmo tempo que atinge novamente a final da TCE. Mas desta vez sai derrotado, por 1-2 frente ao AC Milan, tendo uma lesão de Mário Coluna a meio do jogo sido fulcral para o desfecho[4].
Na época seguinte, o Benfica faz o pleno doméstico, com campeonato e Taça de Portugal (vitória de 6-2 na final frente ao FC Porto) e em 64/65 chega ao tricampeonato. Pela 4ª vez nos últimos 5 anos o Benfica apresenta-se em nova final da TCE (tendo, no percurso para a final, alcançado uma memorável vitória sobre o Real Madrid por 5-1), mas mais uma vez sai derrotado. Defrontando o Inter de Milão em San Siro, o Benfica perde por 1-0, ficando famoso o frango de Costa Pereira e a lesão do mesmo, minutos depois, obrigando o Benfica a jogar grande parte da partida com 10 elementos e Germano na baliza[5].
65/66 revela-se a única temporada da década de 60 sem títulos para o futebol do Benfica, mas na época seguinte o título de campeão nacional regressa à Luz. Em 67/68 chega o bicampeonato e a 5ª presença na final da TCE em 8 anos. Encontrando o Manchester United em Wembley, o jogo termina empatado a 1 bola, mas no prolongamento os ingleses marcam 3 golos e vencem por 4-1. Eusébio teve uma oportunidade de ouro no minuto 90 para vencer a Taça para o Benfica, mas não conseguiu transpôr o guarda-redes do Manchester[6].
Em 68/69 o Benfica faz mais uma dobradinha. A final da Taça de Portugal é vencida frente à Académica de Coimbra, num encontro marcado por grande importância política, devido à oposição dos estudantes ao regime ditatorial[7].
Nas modalidades, o Hóquei em Patins e o Basquetebol destacam-se ambos com 6 campeonatos conquistados. Nesta década o Benfica vence por 3 vezes a Volta a Portugal.

A Década de 70
Após mais uma Taça de Portugal em 69/70 (vitória na final sobre o Sporting por 3-1), em 1970 chega ao Benfica um treinador inglês, Jimmy Hagan, que impulsionaria o clube para 3 anos de ouro. Em 70/71 o Benfica recupera de uma grande desvantagem no campeonato, para o vencer em grande estilo, ao passo que na época seguinte junta a Taça de Portugal ao campeonato. A final revelou-se uma das mais emotivas de sempre, com o Benfica a vencer o eterno rival Sporting por 3-2, no prolongamento, com um hat-trick de Eusébio. Também na europa o Benfica brilha, com especial destaque para uma vitória de 5-1 sobre o Feyenoord, mas a caminhada europeia terminaria nas ½ finais da TCE, aos pés do Ajax de Johan Cruyff.
Em 72/73 o Benfica torna-se no campeão mais perfeito da História do futebol Português. 28 vitórias, 2 empates, 0 derrotas, 101 golos marcados, apenas 13 sofridos. O 1º campeonato invicto da História do futebol Português.
Contudo, Jimmy Hagan abandona o Benfica no início da época seguinte, e em 73/74 o Benfica nada vence. Dá-se entretanto a Revolução dos Cravos, o que traz implicações para o clube encarnado: perde as colónias como campo de recrutação (recorde-se que o Benfica apenas utilizava jogadores Portugueses) e as dificuldades económicas que atingem o país, também afectam o Benfica que é pela 1ª vez obrigado a vender os seus melhores jogadores para o estrangeiro. De qualquer maneira, o Benfica atinge o 4º tricampeonato consecutivo entre 1975 e 1977, atingindo a impressionante soma de 14 campeonatos em 18 anos.
Contudo, entre 1978 e 1980 o Benfica fica 3 anos sem vencer o campeonato. Em 77/78, apesar de fazer novo percurso invicto, perde o título para o FCPorto por diferença de golos; em 78/79 fica a 1 ponto da liderança; e em 79/80 termina na 3ª posição.
Tal sequência de maus resultados, terá contribuído para a decisão dos sócios de permitir que o Benfica passasse a poder contratar jogadores estrangeiros[8]. E curiosamente é um deles, o Brasileiro César, que marca o solitário golo na vitória na final da Taça de Portugal sobre o FC Porto, que marca o regresso do Benfica às conquistas.
Entretanto, nas modalidades, são inauguradas as piscinas e o pavilhão Borges Coutinho e no voleibol feminino fica famosa a equipa conhecida como “As Marias” que vence 9 Campeonatos consecutivos entre 1966 e 1975.

A Década de 80
O Benfica abriu a década de 80 com novo pleno nacional: Campeonato, Taça de Portugal (3-1 ao FCPorto na final) e a Supertaça Cândido de Oliveira, pela 1ª vez na História do clube.
Contudo, a época seguinte foi negativa, o Benfica nada venceu e era chegada a altura de escolher novo treinador. E da Suécia chegou um jovem treinador chamado Sven Göran Eriksson que iria revolucionar o futebol benfiquista e por extensão o futebol Português. Com métodos novos e modernos para a época, e apoiado por um conjunto de grandes jogadores, o Benfica faz nova temporada de ouro. Conquista o campeonato, a Taça de Portugal (1-0 novamente ao FC Porto, jogo disputado no…estádio das Antas) e chega à final da Taça UEFA. Contudo, a tripla é falhada, pois o Benfica perde por 1-2 para o Anderlecht no total das duas eliminatórias.
Na época seguinte, chega o bicampeonato e Eriksson parte para a AS Roma. O pós Eriksson revela-se, contudo, difícil e o Benfica falha os títulos de 84/85 e 85/86. Mas não falha nos outros troféus já que conquista neste período as 2 edições da Taça de Portugal em disputa (3-1 ao FC Porto; 2-0 ao Belenenses nas finais) e mais uma Supertaça Cândido de Oliveira. Entretanto, o 3º anel do estádio da Luz é fechado, aumentando a capacidade para uns impressionantes 120.000 lugares.
Em 86/87, o Benfica sofre a maior goleada de sempre aos pés do Sporting (1-7), mas vinga-se meses depois com uma vitória sobre o eterno rival que lhe dá o campeonato e outra na final da Taça de Portugal (2-1), conquistando assim a dobradinha pela 9ª vez na sua História. O Benfica vencia a prova rainha pela 3ª vez consecutiva e a 6ª nos últimos 8 anos.
Em 87/88, o Benfica falha o bicampeonato, mas volta a brilhar na Europa, atingindo 20 anos depois de Wembley’68, a final da TCE. Num jogo muito renhido, o Benfica acaba por perder a final nas grandes penalidades para o PSV[9].
No ano seguinte o Benfica recupera o título de campeão e em 89/90, já com Eriksson de volta, para além de mais uma Supertaça, o Benfica atinge novamente a final da TCE. Só que mais uma vez, volta a perder, desta vez para o AC Milan por 1-0[10].
Nas modalidades, arranca, nos finais da década a hegemonia do basquetebol que duraria até meios da década de 90.

A Década de 90
O Benfica arranca a nova década com um campeonato quase perfeito (32 vitórias, 5 empates e apenas 1 derrota), em que o título foi assegurado com uma épica vitória nas Antas, por 2-0, com ambos os golos a serem marcados já perto do fim, por César Brito.
Contudo, 91/92 revela-se uma época sem títulos, com apenas um ponto alto (uma vitória sobre o campeão inglês Arsenal, em Highbury, por 3-1, para uma eliminatória da TCE) e Eriksson abandona novamente o clube.
Na temporada seguinte, o Benfica tem uma equipa cheia de talento, mas falha novamente o título. Vinga-se na Taça de Portugal, derrotando na final o Boavista por uns sensacionais 5-2. E no ano seguinte, chega ao 30º Campeonato da sua História, com o título a ser praticamente assegurado com uma esmagadora vitória por 6-3 no campo do Sporting.
Contudo, este ano marca um ponto de viragem, já que as dificuldades económicas, e as constantes más escolhas de presidente, treinadores e jogadores, levam o Benfica a entrar numa crise financeira e desportiva profunda, que dura de certa maneira até aos dias de hoje.
Em 94/95, o Benfica não vai além da 3ª posição no campeonato e em 95/96 fica-se pelo 2º lugar. Contudo, esta época acaba num bom plano, já que o Benfica vence mais uma Taça de Portugal, desta vez derrotando o Sporting por 3-1.
Na época seguinte, nova má classificação no campeonato (3º lugar) e nova presença no Jamor, mas desta vez para perder a Taça para o Boavista por 2-3.
A crise vai-se aprofundando e o Benfica continua longe do título. 2º lugar em 97/98, 3º lugar em 98/99 e novo 3º lugar em 99/00. Nesta época, o Benfica sofre a maior derrota europeia da sua História, sofrendo 7 golos aos pés do Celta de Vigo.
Nas modalidades, destaca-se o Basquetebol que tem um período de ouro, entre 1985 e 1995, em que conquista 10 campeonatos em 11 possíveis (7 deles de forma consecutiva), o Hóquei em Patins com 5 campeonatos e 1 Taça CERS, e o ciclismo, com o Benfica a vencer a Volta a Portugal de 1999, por equipas e individual (David Plaza).

O novo milénio
Se a década de 1990 tinha terminado mal, a nova não começou muito melhor. 2000/01 é talvez a pior época da História do clube, já que o Benfica termina o campeonato num inacreditável 6º lugar. E no ano seguinte não faz muito melhor, ficando-se pela 4ª posição.
Mas em 2002/03 o Benfica recupera, subindo para a 2ª posição, o que repete em 2003/04, sendo que esta época (que é a do centenário) marca o regresso do Benfica às conquistas: a Taça de Portugal é conquistada com uma vitória por 2-1, no prolongamento, sobre o FC Porto. Esta época fica marcada também pela inauguração de um novo estádio da Luz, com capacidade para 65 000 pessoas e pelo triste falecimento de Miklós Fehér, enquanto envergava a camisola do clube.
2004/05,orientado pelo conceituado e experiente técnico Italiano Geovanni Trappattoni, após 11 anos terríveis,chega o título de campeão. Num título disputado até ao fim, uma vitória sobre o Sporting na penúltima jornada garante praticamente o 31.º Campeonato.
Contudo, nas três épocas seguintes o Benfica volta aos maus resultados, conquistando apenas a Supertaça Cândido de Oliveira em 2005/06 e Taça da Liga em 2008/2009, somando classificações no Campeonato além dos dois primeiros lugares: 3.º lugar em 05/06, 3.º lugar em 06/07 e 4.º lugar em 07/08.
Nas modalidades, destacou-se primeiro o hóquei em patins, com várias conquistas e grandes exibições ( que já não conquista um campeonato há uma década), mas também o voleibol,basquetebol,ou andebol. Neste milénio em 2001 foi criada a modalidade do Futsal,tendo começado na 2ª liga,logo nesse primeiro ano de existência subiu a 1ª liga,tendo logo no 1º ano na principal liga portuguesa,conquistado o campeonato nacional, desde então já ganharam mais 3 campeonatos,e várias taças e supertaças. No voleibolapós vários anos sem conquistar qualquer título,em 2004/2005 conquistou-se o campeonato nacional e também a taça de Portugal,enquanto que no andebol em 2007/2008,após 18 anos de jejum,chega a conquista do título,e em 2008/2009 a taça da liga.

Datas Históricas
1904 - Fundação do clube Sport Lisboa, em 28 de Fevereiro, na Farmácia Franco, em Belém, após um treino de futebol entre antigos alunos da Real Casa Pia de Lisboa (secção de futebol ininterrupta).
1905 - No dia 1 de Janeiro, realiza o seu primeiro jogo, contra o Campo de Ourique (1-0).
1906 - Fundação do clube Grupo Sport Benfica, em 26 de Junho. A 11 de Junho, participa pela primeira vez numa prova de ciclismo. A 2 de Dezembro, a primeira participação numa prova de atletismo (secção ininterrupta).
1907 - Inauguração do Campo da Feiteira. A 10 de Fevereiro, primeira vitória contra os "ingleses" do Carcavelos Club, invencíveis desde 1898. Primeira grave crise institucional do Sport Lisboa, com a saída da maioria dos jogadores da primeira categoria para o Sporting. Primeiro jogo realizado contra o clube do Visconde de Alvalade, a 1 de Dezembro (1-2).
1908 - A 13 de Setembro, união do Sport Lisboa e do Grupo Sport Benfica, formando assim o Sport Lisboa e Benfica. A 25 de Outubro, a primeira vitória contra o Sporting (2-0).
1910 - Conquista o Campeonato de Lisboa de Futebol nas três categorias então existentes.
1911 - Disputa o seu primeiro jogo de futebol contra uma equipa estrangeira, o Stade Bordelais (2-4), em Lisboa.
1912 - A 11 de Abril, em Lisboa, a primeira vitória (6-1) contra um clube estrangeiro: o Médoc, de França. A 28 de Abril, o primeiro jogo e primeira vitória contra o FC Porto (2-8), disputado no Porto. Em Junho, realiza a sua primeira digressão futebolística a Espanha: defronta o Desportivo da Corunha em três jogos, vencendo o segundo.
1913 - Inaugurado o Campo de Sete Rios. A 16 de Fevereiro, é fundado "Os Desportos de Benfica", a primeira delegação. Vence o seu primeiro troféu internacional de futebol, o "3 Cidades". Fundação do jornal do clube, O Sport Lisboa.
1914 - O clube conquista o Campeonato de Lisboa de futebol nas quatro categorias, feito inédito. Primeira participação numa prova de natação.
1916 - A 16 de Setembro, o clube integra "Os Desportos de Benfica", beneficiando da utilização de uma sede na Avenida Gomes Pereira, de um campo de futebol e ringue de patinagem.
1917 - Inauguração do remodelado Campo de Benfica. A secção de Hóquei em Patins estreia-se na primeira categoria (ininterrupta).
1918 - Inicia-se a segunda crise do clube: O futebolista Alberto Rio é suspenso; a 7 de Julho alinha pelo Sporting.
1919 - O clube entra em conflito com o futebolista Carlos Sobral. A ruptura entre um grupo de jogadores de Belém, solidários com o regresso de Rio ao clube, é definitiva, forçando o surgimento do clube Os Belenenses. Realiza, em Benfica, o primeiro jogo nocturno de futebol em Portugal, a 10 de Setembro.
1920 - Primeiro encontro oficial entre o Benfica e o Belenenses, a 1 de Janeiro (1-2). A crise torna-se real e duradoura com a saída amigável de futebolistas de várias categorias, devido à fundação do Casa Pia Atlético Clube. A 3 de Outubro, realiza-se o primeiro jogo, particular, entre o Benfica e o Casa Pia (1-2).
1923 - Estreia a secção de Hóquei em campo.
1924 - Estreia da secção de Râguebi, até hoje ininterrupta, tornando-se aquela que tem mais anos de prática da modalidade em Portugal.
1925 - Inaugurado o Campo das Amoreiras.
1927 - Estreia a secção de basquetebol masculino (secção ininterrupta).
1930 - A conquista do primeiro troféu nacional de futebol do clube, o Campeonato de Portugal, marca também o fim do maior número de épocas seguidas (oito) sem a conquista de nenhum título nacional, até aos nossos dias.
1931 - José Maria Nicolau vence a Volta a Portugal pela primeira vez.
1932 - Estreia a secção de andebol masculino.
1936 - Vence pela primeira vez o Campeonato português de futebol.
1938 - Estreia a secção de bilhar (secção ininterrupta).
1939 - Estreia a secção de Voleibol masculino (secção ininterrupta).
1940 - Vence a Taça de Portugal de Futebol pela primeira vez.
1941 - Inauguração do Estádio do Campo Grande.
1943 - a 5 de Outubro, é fundado o Sport Lisboa e Saudade, a secção de veteranos.
1946 - Inaugurada a pista de atletismo, a 24 de Novembro.
1950 - Conquista da Taça Latina de futebol. Realiza o seus primeiros jogos de futebol fora do espaço ibérico contra equipas estrangeiras, numa digressão ao sul de África.
1954 - Inaugurado o Estádio da Luz.
1956 - Conquista do heptacampeonato nacional consecutivo de Ténis masculino.
1960 - Conquista do 10º Campeonato Nacional de Futebol. É inaugurado o terceiro anel do Estádio da Luz.
1961 - Conquista da primeira Taça dos Clubes Campeões Europeus de Futebol.
1962 - Conquista da segunda Taça dos Clubes Campeões Europeus de Futebol. Béla Guttmann sai do comando técnico da equipa de futebol, proferindo uma frase que se tornou um mito negro do clube, a célebre "maldição".
1963 - A equipa de futebol vence o Torneio Ramón Carranza pela primeira vez.
1965 - Conquista do pentacampeonato nacional consecutivo de Basquetebol.
1973 - Conquista do 20º Campeonato Nacional de Futebol. Inauguração da nova pista de Atletismo.
1975 - As "Marias" conquistam o nono campeonato nacional consecutivo de voleibol feminino.
1978 - Inauguração da piscina do clube.
1981 - Estreia a secção de andebol feminino.
1982 - Inauguração do Pavilhão Desportivo Borges Coutinho.
1984 - António Leitão conquista a medalha de bronze nos 5000 metros dos Jogos Olímpicos de Los Angeles; Alexandre Yokochi atinge a final "A" nos 200 metros bruços na mesma competição.
1985 - Alexandre Yokochi conquista a medalha de prata em 200 metros bruços no Campeonato da Europa de natação realizado em Sófia. O terceiro anel do estádio fica concluído.
1987 - O clube conquista o campeonato nacional de Hóquei em campo pela primeira e única vez na sua História.
1988 - Alexandre Yokochi vence a final "B" de 200 metros bruços nos Jogos Olímpicos de Seul.
1991 - Conquista da Taça CERS em Hóquei em Patins.
1992 - A 25 de Janeiro é inaugurada a estátua de Eusébio. O clube organiza a 1 de Dezembro a Consagração Nacional ao seu maior vulto desportivo.
1994 - Conquista do 30º Campeonato Nacional de Futebol. A secção de andebol feminino é extinta.
1995 - Conquista do heptacampeonato nacional consecutivo de Basquetebol.
1997 - A secção de Hóquei em campo é extinta.
1998 - Conquista do 20º campeonato nacional de Hóquei em Patins.
2000 - A FIFA considera o Benfica um dos clubes do século XX.
2001 - Estreia da secção de futsal masculino.
2003 - Inaugurado o novo Estádio da Luz em 25 de Outubro; o bilharista profissional Dick Jaspers sagra-se campeão europeu no bilhar às 3 tabelas. A secção de Futsal é pela primeira vez campeã nacional.
2004 - Morte de Miklós Fehér dentro do campo no jogo Vitória de Guimarães - Benfica[11]
2005 - Conquista do 31º Campeonato Nacional de Futebol depois de 11 anos - o maior período - sem vencer o troféu; esta conquista serviu também para homenagear Miklós Fehér, malogrado jogador húngaro que falecera em competição, vítima de morte súbita.
2006 - Entra para o livro do Guiness por ser o clube no mundo com mais sócios[2]. A triatleta Vanessa Fernandes alcança oficialmente o primeiro lugar do ranking mundial da modalidade.
2007 - Em Janeiro é considerado o 20º clube do Mundo com mais rendimentos no ano de 2006. [12]
2007 - (16 de Abril): Joe Berardo lança uma OPA amigável sobre o clube com o objectivo de comprar 30% das acções da SAD que acaba por fracassar (a 20 de Agosto) pois só consegue adquirir 1% das acções[13].
2007 - (30 de Julho): Contratação de Telma Monteiro, considerada a melhor judoca portuguesa de todos os tempos[atual líder do ranking mundial]
2007 - (27 de Agosto): Nélson Évora ganha a medalha de ouro nos mundiais de Osaka no triplo salto.
2007 - (1 de Setembro): Vanessa Fernandes ganha a medalha de ouro no Mundial de Triatlo em Hamburgo, Alemanha.
2007 - (19 de Setembro): Um estudo da BBDO, considerou o Benfica a marca mais valiosa do futebol Português, 4ª da Península Ibérica e 17ª da Europa.[14]
2008 - Pelo segundo ano consecutivo, a Marca Benfica recebe o prémio de excelência atribuído pela Superbrands.
2008 - Participação brilhante dos atletas Nélson Évora, Vanessa Fernandes e Di María que trazem de Pequim duas medalhas de Ouro (Nélson no triplo salto e Di Maria em futebol, pela Argentina) e uma de Prata (Vanessa em triatlo).
2008 - Em Novembro arrancaram as emissões da Benfica TV, primeira estação televisiva de clubes de futebol em Portugal. O canal exclusivo no serviço integrado de Televisão Digital, Meo. [15]
2009 - Conquista pela primeira vez a Taça da Liga em jogo frente ao Sporting no Estádio Algarve.

Dados gerais

A águia à porta do Estádio da Luz
Fundação: 28 de Fevereiro de 1904
SAD: 10 de Fevereiro de 2000
Número de sócios: 160 398 (recorde mundial)
Estádio: Do Sport Lisboa e Benfica - Popularmente conhecido como Estádio da Luz, Catedral ou mesmo Inferno da luz
Lotação oficial: 65 400
Dimensões do Relvado: 105 x 68 metros
Presidente: Luís Filipe Ferreira Vieira, eleito em 3 de Novembro de 2003 - 33º presidente
O Benfica ganhou 31 Campeonatos de Futebol no actual formato, 27 Taças de Portugal/Campeonatos de Portugal e 4 Supertaças de Portugal de Futebol — sendo assim o clube com mais vitórias no total das competições a nível nacional —, em comparação com o Porto, que ganhou 22, 17 e 15 e o Sporting, que ganhou 18, 18 e 6, respectivamente. Ganhou também duas Taças dos Campeões Europeus, ambas no início dos anos sessenta (1960/1961 e 1961/1962), a segunda delas com a ajuda do lendário Eusébio, um eterno símbolo benfiquista, que após o final da sua carreira se tornou um embaixador itinerante do Benfica e de Portugal.
O Benfica é a equipa portuguesa que movimenta mais adeptos, dentro e fora de Portugal. O Benfica encontra-se entre as equipas mais populares do mundo com uma estimativa de 14 milhões de adeptos. Clubes como São Paulo, Corinthians, Flamengo e Santos que concentram bastantes adeptos no Brasil ou Real Madrid, Juventus, Barcelona e Manchester United, que possuem popularidade além fronteiras são dos poucos clubes que possuem como o Benfica uma massa adepta superior a dez milhões[carece de fontes?].
O que ajudou o crescimento do Benfica foi a própria grande história do clube que conta como factos de solidariedade a fundação do Estádio da Luz que levou a população benfiquista a ajudar o clube a pagar os custos da construção do seu antigo estádio, através de doações e mesmo oferta de trabalho ou as exibições lendárias que levou a lenda de jogar à Benfica especialmente contra equipas europeias ou em confrontos com rivais.
O seu antigo jogador, Eusébio foi eleito o terceiro melhor jogador de sempre numa votação online que deu vitória a Diego Maradona e o segundo lugar a Pelé comprovando a imensa popularidade do jogador moçambicano e o reconhecimento da sua qualidade.

Associados
O número actual e oficial de sócios pagantes, a 30 de Dezembro de 2006, é de 161.410[16], o que faz actualmente do clube o maior do mundo nesta área. Neste dia, o clube entrou para o Livro Guiness dos Recordes pelo feito alcançado[17].
As receitas provenientes do pagamento das quotas representaram 12% do proveitos totais do clube em 2005. Cerca de 17% do número total de sócios são do sexo feminino. 56% dos sócios tem menos de 34 anos, sendo que 23% são menores.

Sócios por distrito
[carece de fontes?]
Lisboa - 48,4% (68.639)
Setúbal - 11,4% (16.167)
Outros - 11,2% (15.883)
Porto - 5,8% (8.225)
Santarém - 4,8% (6.807)
Leiria - 4,1% (5.815)
Estrangeiro - 3,6% (5.106)
Faro 3,3% - (4.680)
Braga 3,1% - (4.396)
Aveiro 2,5% - (3.546)
Coimbra 1,8% - (2.552)
TOTAL - 141.816

Época 2008/2009

Equipa técnica
A apresentação oficial da composição da equipa técnica para a nova época foi a 29 de Maio de 2008.[18]
Nome
Posição
Proveniente de:
Quique Flores
Treinador principal
Valencia CF
Fran Escribá
Treinador-Adjunto
Valencia CF
Emílio Alvarez
Treinador de Guarda-Redes
Real Madrid C
Diamantino Miranda
Treinador-Adjunto
Olhanense
Fernando Chalana
Treinador-Adjunto
Benfica
Pako Ayestarán
Preparador-Fisico
Liverpool

Plantel de futebol

Jogador
Posição
Clube em 2007/2008
Clube anterior
Guarda-redes
1
José Moreira
GR
Benfica
Benfica Juniores
12
Quim
GR
Benfica
Braga
31
Moretto
GR
AEK Atenas
AEK Atenas
Defesas
4
Luisão
DC
Benfica
Cruzeiro Esporte Clube
23
David Luiz
DC
Benfica
E.C. Vitória
14
Maxi Pereira
LD/MD
Benfica
Defensor Sporting Club
25
Jorge Ribeiro
LE/ME
Boavista
Boavista
28
Miguel Vítor
DC
Benfica e Desp. Aves
Desp. Aves
27
Sidnei
DC
Internacional Porto Alegre
Internacional Porto Alegre
Médios
26
Yebda
MD
Le Mans
Le Mans
15
Ruben Amorim
MD
Belenenses
Belenenses
8
Katsouranis
MC/DC
Benfica
AEK Atenas
20
Di María
ME
Benfica
Rosario
18
Binya
MC
Benfica
MC Oran
10
Pablo Aimar
MC
Real Zaragoza
Real Zaragoza
11
Javier Balboa
MD
Real Madrid
Real Madrid
24
Carlos Martins
MC
Recreativo de Huelva
Recreativo de Huelva
13
Fellipe Bastos
MC
Botafogo
Botafogo
6
Reyes
ME
Atlético de Madrid
Atlético de Madrid
Avançados
9
Pedro Mantorras
PL
Benfica
Futebol Clube de Alverca
21
Nuno Gomes
AC\PL
Benfica
A.C.F. Fiorentina
7
Oscar Cardozo
PL
Benfica
Newell's Old Boys
16
Urretaviscaya
AE
River Plate Montevideu
River Plate Montevideu
30
Suazo
AC
Inter Milão
Inter Milão

Mercado de transferências - época 2008/09
Mercado de Verão
Entradas
Ruben Amorim - Belenenses
Hassan Yebda - Le Mans
Javier Balboa - Real Madrid
Carlos Martins - Recreativo de Huelva
Urretaviscaya - River Plate Montevideu
Jorge Ribeiro - Boavista
Pablo Aimar - Real Zaragoza
Ivan Santos - Boavista
Sidnei - Internacional Porto Alegre
Reyes - Atlético de Madrid
Moretto - regresso de empréstimo
Miguel Vítor - regresso de empréstimo
David Suazo - Inter de Milão (E)
Saídas
Hans-Jörg Butt - FC Bayern Munique
Cristian Rodríguez - não renovou
Paulo Jorge - Marítimo
Manú - Marítimo
João Coimbra - Marítimo
André Carvalhas - Rio Ave (E)
Rúben Lima - D. Aves (E)
Miguel Rosa - D. Aves (E)
Romeu Ribeiro - D. Aves (E)
Freddy Adu - AS Monaco (E)
Ivan Santos - Boavista (E)
Fábio Coentrão - Real Zaragoza (E)
Pedro Correia - Racing Ferrol
Petit - 1. FC Köln
Jailson - Coritiba
Marco Ferreira - Ethnikos Pireu
László Sepsi - Racing Santander (E)
Luís Filipe - V. Guimarães (E)
Nuno Assis - V. Guimarães
Bruno Costa - CS Buftea
Tiago Gomes - CA Osasuna (E)
Nélson - Betis
Edcarlos - Fluminense (E)
Mercado de Inverno


Entradas
Saídas
Ariza Makukula - Bolton (E)
Leo - rescisão
André Carvalhas - Olhanense (E)
Yu Dabao - Ol. Moscavide (E)
Marc Zoro - V. Setúbal (E)

Palmarés do futebol

Estádio da Luz - Festejos do título 2004/2005

Festa do campeonato 2004/2005 no Marquês de Pombal

Invasão do relvado do Estádio da Luz

Campeonato de Lisboa
(Prova realizada entre 1906/07 e 1946/47 - 41 Edições)
Vencedor
1909/10, 1911/12, 1912/13, 1913/14, 1915/16, 1916/17, 1917/18, 1919/20, 1932/33, 1939/40

Taça de Honra
(Prova realizada entre 1914/15 e 1991/92 - 34 Edições)
Vencedor
1919/20, 1921/22, 1962/63, 1964/65, 1966/67, 1967/68, 1968/69, 1971/72, 1972/73, 1973/74, 1974/75, 1977/78, 1978/79, 1979/80, 1981/82, 1983/84, 1985/86, 1987/88

Taça "Ribeiro dos Reis"
(Prova realizada entre 1961/62 e 1970/71 - 10 Edições)
Vencedor
1963/64, 1965/66, 1970/71

Campeonato de Portugal
(Prova realizada entre 1921/22 e 1937/38)
Vencedor
1929/30 - 1930/31 - 1934/35

Campeonato Português
Vencedor (31)
1935/36, 1936/37, 1937/38, 1941/42, 1942/43, 1944/45, 1949/50, 1954/55, 1956/57, 1959/60, 1960/61, 1962/63, 1963/64, 1964/65, 1966/67, 1967/68, 1968/69, 1970/71, 1971/72, 1972/73, 1974/75, 1975/76, 1976/77, 1980/81, 1982/83, 1983/84, 1986/87, 1988/89, 1990/91, 1993/94, 2004/05
Segundo lugar
1943/44, 1945/46, 1946/47, 1947/48, 1948/49, 1951/52, 1952/53, 1958/59, 1965/66, 1969/70, 1973/74, 1977/78, 1978/79, 1981/82, 1985/86, 1987/88, 1989/90, 1991/92, 1992/93, 1995/96, 1997/98, 2002/03, 2003/04
Terceiro Lugar
1934/35, 1938/39, 1950/51, 1953/54, 1957/58, 1961/62, 1979/80, 1984/85, 1994/95, 1996/97, 1998/99, 1999/00, 2005/06, 2006/07

Taça de Portugal
Vencedor (24)
1939/40, 1942/43, 1943/44, 1948/49, 1950/51, 1951/52, 1952/53, 1954/55, 1956/57, 1958/59, 1961/62, 1963/64, 1968/69, 1969/70, 1971/72, 1979/80, 1980/81, 1982/83, 1984/85, 1985/86, 1986/87, 1992/93, 1995/96, 2003/04
Finalista Vencido
1937/38, 1938/39, 1957/58, 1964/65, 1970/71, 1973/74, 1974/75, 1988/89, 1996/97, 2004/05

Supertaça de Portugal
Vencedor (4)
1979/80, 1984/85, 1988/89, 2004/05
Finalista Vencido
1980/81, 1982/83, 1983/84, 1985/86, 1986/87, 1990/91, 1992/93, 1993/94, 1995/96, 2003/04

Taça da Liga
Vencedor (1)
2008/09

Liga dos Campeões da UEFA
Vencedor (2)
1960/61, 1961/62
Finalista vencido
1962/63, 1964/65, 1967/68, 1987/88, 1989/90

Taça UEFA
Finalista vencido
1982/83 (Estádio da Luz)

Taça Latina
Vencedor (1)
1949/50
Finalista vencido
1956/57

Taça Intercontinental
Finalista vencido
1961/62, 1962;63

Outros realces
Taça Ibérica: (1983/84)
France Football - Melhor Equipa da Europa: 1967/68
Copa de Dubai: (2007)

Participações em competições internacionais
Taça dos Campeões Europeus /Liga dos Campeões: 22 Participações; 4 participações - total: 26 participações; sete finais disputadas (1960/61; 1961/62; 1962/63; 1964/65; 1967/68; 1987/88; 1989/90); melhor resultado: Campeão em 1960/61 e 1961/62
Taça das Taças: 7 participações; melhor resultado: Meias-finais em 1980/81 e 1993/94
Taça das Cidades com Feira / Taça UEFA: 1 participação; 12 participações - total: 13 participações; melhor resultado: Final em 1982/83
Taça Latina: 3 participações - duas finais disputadas (1949/50; 1956/57); melhor resultado: Campeão em 1949/50
Taça Intercontinental: 2 participações
Taça Ibérica: Vencedor em 1983/84

Curiosidades estatísticas
O Benfica realizou, na época 2006/07, a 46º participação em competições europeias realizadas pela UEFA, desde a introdução da Taça dos Campeões Europeus em 1955.
Alcançou os quartos-de-final pela 24ª vez na sua História (6º clube europeu com mais presenças nesta eliminatória).
Das 46 participações europeias, apenas por 11 ocasiões o clube não atingiu a fase dos oitavos-de-final de qualquer uma das provas disputadas. Destas, sete situações ocorreram desde a época 1988/89.

Na totalidade em partidas oficiais desde 1906
Actualizado a 8 de Janeiro de 2007
Adversários: 244
Jogos: 3187
Vitórias: 2104 (66%)
Empates: 547 (17%)
Derrotas: 536 (17%)
Golos Marcados: 7957 (2,4 por partida)
Golos Sofridos: 3192 (1 por partida)

Jogadores notáveis
1900 - 1950
Cosme Damião
Arsénio Trindade Duarte
Félix Assunção Antunes
Julinho
Francisco Moreira
Rogério
Alfredo Valadas
1951 - 1970
Eusébio
Mário Coluna
Artur Correia
Germano
Costa Pereira
José Augusto Torres
António Simões
José Águas
José Augusto
Jaime Graça
Domiciano Cávem
1971 - 1990
Humberto Coelho
Chalana
Shéu Han
Manuel Bento
Silvino
Toni
Tamagnini Nené
Diamantino Miranda
Eurico Monteiro Gomes
José Henrique
João Alves
Rui Jordão
Carlos Manuel
Artur Jorge
Rui Águas
Álvaro Magalhães
Vítor Baptista
Zoran Filipović
Michael Manniche
Mats Magnusson
Elzo
Glenn Peter Strömberg
1990s
Paulo Sousa
João Vieira Pinto
António Veloso
Vítor Paneira
Paulo Futre
Maniche
Rui Costa
Paulo Bento
Abel Xavier
Nuno Gomes
Valdo
Mozer
Ricardo Gomes
Isaías
Aldair
Vata
Jonas Thern
Stefan Schwarz
Michel Preud'Homme
Claudio Caniggia
Carlos Gamarra
Mario Stanić
Sergei Yuran
Alexander Mostovoi
Vassily Kulkov
2000s
Nuno Gomes
Ricardo Rocha
Miguel
Tiago
Fernando Meira
Simão Sabrosa
Rui Costa
Manuel Fernandes
Léo
Luisão
Karel Poborský
Giorgos Karagounis
Pierre van Hooijdonk
Miklós Fehér
Zlatko Zahovič
Carlos Marchena
José Antonio Reyes
Fabrizio Miccoli
Óscar Cardozo
Pablo Aimar
David Suazo
Ángel Di María
Carlos Martins

Quadro dos treinadores
Manuel Gourlade : 1905-1908
Cosme Damião : 1908-1926
Ribeiro dos Reis : 1926-1929
Arthur John : 1929/30
Ribeiro dos Reis : 1930-1935
Vítor Gonçalves : 1935-1936
Lipo Hertzka : 1937-1939
Janos Biri : 1939-1947
Lipo Hertzka : 1947-1949
Edward "Ted" Smith : 1948/49-1951/52
Cândido Tavares : 1951/52
Alberto Zozaya : 1953
Conselho Técnico (Ribeiro dos Reis e José Simões) : 1953-1954
José Valdivieso : 1954
Otto Glória : 1954-1959
José Valdivieso: 1959
Béla Guttmann: 1959-1962
Fernando Riera : 1962-1963
Lajos Czeizler : 1963-1964
Elek Schwartz : 1964-1965
Bela Guttmann: 1965-1966
Fernando Riera : 1966-1967
Fernando Cabrita: 1967-1968
Otto Glória : 1968-1970
Jimmy Hagan : 1970/71-1973/74
Fernando Cabrita: 1973/1974
Milorad Pavić : 1974/1975
Mário Wilson: 1975/1976
John Mortimore: 1976/77-1978/1979
Mário Wilson: 1979/1980
Lajos Baróti: 1980/81-1981/82
Sven-Göran Eriksson : 1982/83-1983/84
Pál Csernai : 1984/1985
John Mortimore: 1985/86-1986/87
Ebbe Skovdahl : 1987/88
Toni : 1987/88-1988/89
Sven-Göran Eriksson : 1989/90-1991/92
Tomislav Ivić : 1992/93
Toni : 1992/93-1993/94
Artur Jorge : 1994/95
Mário Wilson: 1995/96
Paulo Autuori : 1996/97
Manuel José : 1996/97-1997/98
Mário Wilson: 1997/98
Graeme Souness : 1997/98-1998/99
Shéu Han : 1998/99
Jupp Heynckes : 1999/00-2000/01
José Mourinho : 2000/01
Toni : 2000/01-2001/02
Jesualdo Ferreira : 2001/02-2002/03
Jose Antonio Camacho : 2002/03-2003/04
Giovanni Trapattoni : 2004/2005
Ronald Koeman : 2005/2006
Fernando Santos : 2006/07-2007
Jose Antonio Camacho : 2007-2008
Fernando Chalana: 2008
Quique Flores: 2008-

Desempenho nos últimos anos
Temporada
Pos.
J
V
E
D
GM
GS
Pts.
Europa
Treinador(es)
1988-89

38
27
9
2
60
16
63
Taça UEFA
1989-90

34
23
9
2
76
18
55
Taça UEFA
Sven-Göran Eriksson
1990-91

38
32
5
1
89
18
69
Taça dos Campeões Europeus
Sven-Göran Eriksson
1991-92

34
17
12
5
62
43
46
Taça UEFA
Sven-Göran Eriksson
1992-93

34
22
8
4
60
18
52
Taça das Taças
Tomislav Ivic
1993-94

34
23
8
3
73
25
54
Taça dos Campeões Europeus
Toni
1994-95

34
21
5
8
60
30
47
Taça UEFA
Artur Jorge, Zoran Filipovic
1995-96

34
22
7
5
57
27
73
Taça das Taças
Paulo Autuori
1996-97

34
17
7
10
49
30
58
Taça UEFA
Paulo Autuori, Manuel José
1997-98

34
20
8
6
62
29
68
3ª Pré-El.- CL
Manuel José, Mário Wilson, Graeme Souness
1998-99

34
19
8
7
71
29
65
Taça UEFA
Graeme Souness, Shéu Han
1999-00

34
21
6
7
58
33
69
Taça UEFA
Jupp Heynckes
2000-01

34
15
9
10
54
44
54
Não entrou
Jupp Heynckes, José Mourinho, Toni
2001-02

34
17
12
5
66
37
63
Não entrou
Toni, Jesualdo Ferreira
2002-03

34
23
6
5
74
27
75
3ª Pré-El.- CL
Jesualdo Ferreira, Camacho
2003-04

34
22
8
4
62
28
74
3ª Pré-El.- CL
José António Camacho
2004-05

34
19
8
7
51
31
65
Liga dos Campeões
Giovanni Trapattoni
2005-06

34
20
7
7
51
29
67
3ª Pré-El.- CL
Ronald Koeman
2006-07

30
20
7
3
55
20
67
3ª Pré-El.- CL
Fernando Santos
2007-08

30
13
13
4
45
21
52
Taça UEFA
Fernando Santos, José António Camacho, Chalana
Pos = posição na tabela classificativa; J = Jogos realizados; V = Vitórias; E = Empates; D = Derrotas; GM = Golos Marcados; GS = Golos Sofridos; Pts = Pontos
Sport Lisboa e Benfica:
Temporada
Pos
Escalão
J
V
E
D
GF
GS
Pts
Res
1989-90


34
23
9
2
76
18
55
Taça UEFA
1990-91


38
32
5
1
89
18
69
Campeão - Taça dos Campeões Europeus
1991-92


34
17
12
5
62
43
46
Taça UEFA
1992-93


34
22
8
4
60
18
52
Taça das Taças
1993-94


34
23
8
3
73
25
54
Campeão - Taça dos Campeões Europeus
1994-95


34
21
5
8
60
30
47
Taça UEFA
1995-96


34
22
7
5
57
27
73
Taça das Taças
1996-97


34
17
7
10
49
30
58
Taça UEFA
1997-98


34
20
8
6
62
29
68
3ª Pré-El.- CL
1998-99


34
19
8
7
71
29
65
Taça UEFA
1999-00


34
21
6
7
58
33
69
Taça UEFA
2000-01


34
15
9
10
54
44
54
2001-02


34
17
12
5
66
37
63
2002-03


34
23
6
5
74
27
75
3ª Pré-El.- CL
2003-04


34
22
8
4
62
28
74
3ª Pré-El.- CL
2004-05


34
19
8
7
51
31
65
Campeão - Liga dos Campeões
2005-06


34
20
7
7
51
29
67
3ª Pré-El.- CL
2006-07


30
20
7
3
55
20
67
3ª Pré-El.- CL
2007-08


30
13
13
4
45
21
52
Taça UEFA
Pos = posição na tabela de classificação; J = partidas jogadas; V = partidas vencidas; E = partidas empatadas; D = partidas perdidas; GF = gols a favor; GS = gols sofridos; Pts = pontuação final

Modalidades

Basquetebol
Ver artigo principal: Basquetebol do Sport Lisboa e Benfica
A primeira partida de Basquetebol do clube foi a 20 de Março de 1927, num jogo particular contra a Escola Académica. A 27 de Novembro do mesmo ano, realizou o seu primeiro jogo oficial, contra o Sporting. O clube teve um papel primordial na introdução do Basquetebol feminino em Portugal, em 1933. Actualmente, é um dos clubes nacionais com melhor palmarés na variante masculina, mas na última década tem estado praticamente arredado dos títulos nacionais.

Ciclismo
Ver artigo principal: Ciclismo do Sport Lisboa e Benfica
O ciclismo foi a segunda modalidade adoptada pelo clube, e juntamente com o futebol, é um dos dois únicos desportos referenciados no logótipo do clube. Esta modalidade esteve em actividade entre 1906 e 1941, depois de 1947 até 1978, e mais tarde por duas épocas em 1999 e 2000. Em 2007, a secção foi reactivada tendo sido alcançado na edição de 2007 da volta a Portugal o 6º lugar individual através de José Azevedo.

Hóquei em patins
Ver artigo principal: Hóquei em Patins do Sport Lisboa e Benfica
O primeiro jogo da primeira categoria foi realizado a 19 de Agosto de 1917. Até hoje ininterrupta, faz do Benfica o clube que pratica a modalidade há mais anos a nível mundial.

Futsal
Ver artigo principal: Futsal do Sport Lisboa e Benfica
O Sport Lisboa e Benfica na modalidade de Futsal é o actual detentor do campeonato. O Benfica sagrou-se campeão após uma vitória por 1-0 no terceiro jogou frente ao rival Sporting. O Capitão de equipa André Lima levantou pela 3ª vez o troféu de campeão nacional de águia ao peito. O Benfica tem no seu plantel Ricardinho que e considerado por muitos um dos melhores jogadores do Mundo.
Alguns títulos conquistados
Campeonato Nacional - 3;
Taça de Portugal - 3;
Supertaça - 2;
Campeão Distrital em Femininos - 3
Taça AFL em Femininos - 3
Taça Ibérica em femininos (desde 2006/07) - 1
Taça Nacional em Femininos - 3
Campeão Distrital em Juniores - 1
Taça Nacional de Juniores A - 1

Râguebi
Ver artigo principal: Râguebi do Sport Lisboa e Benfica
Benfica ganhou vários campeonatos portugueses neste desporte, com outros competidores como Associação Académica de Coimbra, C.D.U.P., G.D. Direito e C.F. Os Belenenses. Benfica também ganhou a Copa Ibérica contra R.C.D. Espanyol, um time de Barcelona, Espanha.
Palmarés
Campeão Ibérico - 4
Campeão Nacional - 8
Campeão da II Divisão - 4
Campeão de Lisboa - 12
Taça de Portugal - 10
Taça de Honra da FPR - 3
Taça Ibérica de Juniores - 4
Campeão Nacional em Femininos (desde 2006/07) - 1

Modalidades praticadas
Andebol
Atletismo
Basquetebol
Bilhar
Ciclismo
Futebol
Futsal
Ginástica
Hóquei em campo
Hóquei em patins
Luta
Natação
Râguebi
Ténis
Ténis de Mesa
Voleibol
Judo
Triatlo
Conta actualmente com a 20 modalidade do clube, o Judo, sendo a atleta Telma Monteiro a fase deste novo projecto.

Claques organizadas
No Name Boys
Diabos Vermelhos

Listas de presidentes dos órgãos constitutivos

Presidentes da direcção
José Rosa Rodrigues (1904-1905)
Dr. Januário Barreto (1906)
Luís Carlos de Faria Leal (1906-1908)
João José Pires (1908-1910)
Alfredo Alexandre Luís da Silva (1910-1911)
António Nunes de Almeida Guimarães (1911)
José Eduardo Moreira Sales (1912)
Dr. Alberto Lima (1913-1915)
Dr. José Antunes dos Santos Júnior (1915-1916)
Félix Bermudes (1916-1917 / 1930-1931 / 1945)
Dr. Nuno Freire Themudo (1916-1917)
Bento Mântua (1917-1926)
Engº Alberto Silveira Ávila de Melo (1926-1930)
Manuel da Conceição Afonso (1931-1932 / 1936-1938 / 1946)
Vasco Rosa Ribeiro (1933-1936)
Capitão Júlio Ribeiro da Costa (1938-1939)
Dr. Augusto da Fonseca Júnior (1939-1944)
António Afonso da Costa e Sousa (1945-1946)
Brig. João Tamagnini de Sousa Barbosa (1947-1948)
Dr. Mário Lampreia de Gusmão Madeira (1949 -1951)
Joaquim Ferreira Bogalho (1952-1956)
Engº Maurício Vieira de Brito (1957-1961)
Dr. Antônio Mundrunga (1962-1963)
Adolfo Vieira de Brito (1964 / 1967-1968)
Dr. António Catarino Duarte (1965)
José Ferreira Queimado (1966 / 1977-1980)
Dr. Duarte António Borges Coutinho (1969-1976)
Fernando Martins (1981-1987)
João Maria dos Santos Júnior (1987-1992)
Jorge Artur Rego de Brito (1992-1994)
Manuel Damásio Soares Garcia (1994-1997)
Dr. João A. de Araújo Vale e Azevedo (1997-2000)
Dr. Manuel Lino Rodrigues Vilarinho (2000-2003)
Luís Filipe Vieira (2003-)

Presidentes da Assembleia Geral
Eduardo Da Silva Rego (1906-1907)
António Freire Sobral (1907-1908)
Dr. João Carlos Mascarenhas de Melo (1908-1931)
Cosme Damião (1931-1935)
Augusto da Fonseca (1935-1939)
Cap. Júlio Ribeiro da Costa (1939-1940)
Ten. Cor. António Ribeiro dos Reis (1940-1944;1948-1956)
Eng.º Alfredo Ávila de Melo (1945)
Brig. João Tamagnini de Sousa Barbosa (1946)
Mário de Noronha (1947)
Eng.º Augusto Cancela de Abreu (1957-1963)
Dr. Edmundo Lima Basto (1964)
Dr. Sidónio Ritto (1965-1966)
Prof. José Maria Gaspar (1967-1968)
Justino Pinheiro Machado (1969-1970)
Dr. Mário de Oliveira (1971-1974)
Dr. António Martins Canaverde (1975-1976)
Dr. Juíz Adriano Afonso (1977-1980;1987-1994)
Dr. Juíz Araújo e Sá (1981-1983)
Prof. Dr. Martins da Cruz (1983-1987)
Dr. José Manuel Martinez (1994-1997)
André Ramon Navarro (1997-2000)
Paulo Pitta e Cunha (2000-2003)
Manuel Tinoco de Faria (2003-2006)
Dr. Manuel Lino Rodrigues Vilarinho (2006-)

Casas, filiais e delegações
Ver artigo principal: Casas, filiais e delegações do Sport Lisboa e Benfica
1914 marcou o início da expansão dos núcleos benfiquistas. Hoje estão espalhados pelo território português e pelos cinco continentes.

Ver também
Estádio da Luz

Referências
http://www.maisfutebol.iol.pt/noticia.php?id=530426
2,0 2,1 http://www.slbenfica.pt/Info/Outras%20Noticias/outrasnoticias_geralslbmelhorclubemundo_101106_39915.asp
[1]
[2]
[3]
[4]
[5]
[6]
[7]
[8]
http://www.maisfutebol.iol.pt/feher/tragedia/artigo1.php
http://www.record.pt/noticia.asp?id=735000&idCanal=11
http://www.negocios.pt/default.asp?Session=&SqlPage=Content_Mercados&CpContentId=301198
BBDO
http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=329388
http://www.ninguemparaobenfica.com/
http://www.guinnessworldrecords.com/gwrday/portugal_teameffort.aspx
SLBenfica.pt - Seis técnicos… um conceito, 29/5/2008

Ligações externas
Página oficial
Lista completa de troféus no site oficial do Clube
Página oficial da claque Diabos Vermelhos
Partidas, plantel, resultados, transferências, notícias e estatísticas

Sport Lisboa e Benfica
Relação de futebolistas História
[Expandir]
vdehSport Lisboa e Benfica – elenco atual
1 Moreira • 4 Luisão • 6 Reyes • 7 Cardozo • 8 Katsouranis • 9 Mantorras • 10 Aimar • 11 Balboa • 12 Quim • 13 Fellipe Bastos • 14 Maxi Pereira • 15 R. Amorim • 16 Urreta • 18 Binya • 20 Di María • 21 Nuno Gomes • 23 David Luiz • 24 Carlos Martins • 25 Jorge Ribeiro • 26 Yebda • 27 Sidnei • 28 Miguel Vítor • 30 Suazo • 31 Moretto • Treinador: Quique Flores
[Expandir]
vdehCampeonato Português de Futebol 2008/09
Liga Sagres
AcadémicaBelenenses • Benfica • BragaEstrela da AmadoraLeixõesMarítimoNacionalNavalPaços de FerreiraPortoRio AveSportingTrofenseV. GuimarãesV. Setúbal

Liga Vitalis
Beira-MarBoavistaD.AvesEstorilFeirenseFreamundeGil VicenteGondomarOlhanenseOliveirensePortimonenseSanta ClaraSp. CovilhãVarzimVizelaU. Leiria
[Expandir]
vdehLiga dos Campeões da UEFA
FinalManchester UnitedChelseaSemifinaisChelseaLiverpoolBarcelonaManchester UnitedQuartas-de-finalArsenalBarcelonaChelseaFenerbahçeLiverpoolManchester UnitedRomaSchalke 04Oitavas-de-finalArsenalBarcelonaCelticChelseaFenerbahçeInternazionaleLiverpoolLyonManchester UnitedMilanOlympiacosPortoReal MadridRomaSchalke 04SevillaEliminados na fase de gruposBenfica • BeşiktaşCSKA MoscouDinamo KievLazioMarseillePSV EindhovenRangersRosenborgShakhtar DonetskSlavia PragaSportingSteauaValenciaStuttgartWerder Bremen

[Expandir]
vdehLiga dos Campeões da UEFA - Cronologia


Este artigo está licenciado sob a GNU Free Documentation License.
Usa material do artigo da Wikipédia "Economia".